E era tão bonito, se fôssemos todos.

Algo me impede de deitar a minha cabeça, fechar os olhos e descansar.

Algo me empurra os dedos.

Algo me faz suar as palavras.

 

E esse algo está a tornar-me louco, miserável e indolente. E mesmo com o torpor da cabeça a latejar, sorrio. Afinal de contas, sou louco, não sou?

publicado por Gualter Ego às 01:43 | link do post