Da escrita.

Escrever sobre não conseguir escrever é uma antítese enfadonha, ruidosa e cheia de silêncio, porque o lápis não faz barulho no papel, nem a cabeça faz barulho a pensar, quando o que é escrito, o é com o torpor da obrigação.

 

publicado por Gualter Ego às 22:56 | link do post