Mentiras.

A minha vida é uma mentira.

Está repleta de sentimentos bipolares, dilemas éticos e temperamentos rudes.

Sou arrogante e infeliz, dizem Eles.

Não há como decifrar o meu caos.

Resta-me morrer, adormecer, descansar, eternamente, dentro de um caixão de pinho, atrito dos vermes que me limparão até os ossos.

 

“O bom da fita nem sempre tem um final feliz.”

publicado por Gualter Ego às 21:37 | link do post | comentar