...

O que me apodrece por dentro não é o que me tira o sono, nem o que as pessoas sussuram de soslaio num sorriso entreaberto de repulsa. O que me apodrece por dentro é o que me faz tirar os pés da cama e levantar-me do escuro todas as manhãs, como o gado que sai do curral não precisa de ser tocado à vara para ir pastar. O que me apodrece por dentro é uma força bestial que abre os braços quando cai, possa haver um galho onde haja vida. O que me apodrece por dentro faz sentido. E é por isso que me consome.

publicado por Gualter Ego às 23:30 | link do post