Fumo.

Há o fumo do cigarro eternamente perpétuo que fumas pela madrugada.

 

Desejas o fumo, mais que o próprio ar, como se ele te alimentasse a alma e o corpo, mas nem a alma ele ta alimenta e o corpo, só to mata.

Engoles o fumo e perdes a noção.

Perdes a noção do que é viver com o coração e amar a razão, para seres antónimo dela própria.

 

 

 

publicado por Gualter Ego às 21:00 | link do post