Dedicado ao mar e à água salgada.

"Me gusta la mar, me gustas tu"

 

Não gosto do cheiro a mar, nunca gostei, mas a melancolia dos dias nublados e enevoados, misturada com a frescura da brisa salgada da linha marítima do horizonte, inspira até a alma mais indolente.

E, à medida que as ondas te batem no corpo, e a água gelada dos últimos dias de Primavera te puxa para o seio do mar, a alma é, também, puxada e impelida a olhar para lá do que se vê, até ao limite da nossa visão humanamente limitada, à procura de, quem sabe, respostas, ou, até, perguntas para ser feitas.

 

Ao mar, à água salgada, gelada.

publicado por Gualter Ego às 21:54 | link do post | comentar | ver comentários (1)