Será ela ruiva, ao menos?

Sinto-te dentro de mim, mas eu nem sequer te conheço.

Nunca toquei as linhas da tua cara, mas quero deitar-me ao teu lado. Mas nada de sexo, como naqueles filmes.

Apenas quero dormir contigo, no mais inocente sentido da palavra.

E talvez, de manhã, acordaria melhor e mais fresco.

 

 

Mas enquanto isso não é possível, enquanto eu sou abominavelmente desinteressante e ela é abominavelmente maravilhosa, vou-me arrastando pelos corredores de casa, olhando-me, de soslaio, nos espelhos.

 

 

 

publicado por Gualter Ego às 22:34 | link do post