Do café.

Em verdade vos digo: toda a matéria, todo o real e tudo o que é visível se confundem com a metafísica, o irreal e o invisível, quando o açúcar se afunda no café.

 

E eu vou esperando pelo dia em que os lábios de alguém me saibam a café.

 

publicado por Gualter Ego às 14:25 | link do post | comentar