Isto não é uma canção.

Nos meus sonhos,

As rosas brancas são negras.

Negras como carvão,

Negras como uma noite que queria ser dia de Verão.

 

Nos meus sonhos,

Sai dos meus sonhos,

Sai do que não é teu,

Isto com que brincas,

Sou eu.

 

Anda cá,

Trocas os meus braços nos teus,

Deixa-me envolver-te a silhueta,

Deixa-me apertar-te o amor e o desejo,

Dá-me um beijo, não dês,

Tudo o que te ama,

É como Deus me fez.

publicado por Gualter Ego às 04:32 | link do post | comentar