Resmas do passado.

(...)

Fico nervoso
Quando acordo
E não sei que horas são
Ou que dia é
Ou se o mundo acabou
E eu não reparei
Ou se continua na mesma
E se hei-de chorar por ele
Ou não.
 
Ganhei raízes,
Musgo,

Bolor.

 

publicado por Gualter Ego às 02:13 | link do post | comentar