Por mim que viva, em mim tens que ser.

És tu que fazes a chuva cair.

És viciante e destrutiva.

És, apenas por ser,

Estás viva.

E que melhor razão para ser,

Do que ser?

publicado por Gualter Ego às 01:50 | link do post