Um beijo igual a três.

O teu olhar pediu e eu, gentil cavalheiro, beijei, levemente a pálpebra do teu olho direito. Depois, descobrindo-te dos lençóis, beijei o calor do teu pescoço. Parei e olhei-te nos olhos, provocando-te. Leste-me em todas as línguas, sorriste e beijaste-me o canto da boca. Isto, meus senhores, é mais do que amar, é brincar com a insignificância do amor.

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Gualter Ego às 22:34 | link do post