A minha vida parou na letra S.

Está frio, tanto fora, como dentro de casa.

Não chove, não neva, não nada, mas o céu está cinzento.

Desbastou-se uma oliveira e uma janela aqui da casa é a moldura de uma linda paisagem, que junta o céu e os sulcos da terra.

 

Dois cobertores tentam aquecer-me a carne, que é fraca.

A televisão está desligada.

 

Penso no que lhe disse ontem, depois e antes dos lábios dela tocarem os meus. E como sabem bem os lábios dela. São suaves como seda, gentis como a neve que poisa nos teus dedos...

 

"They say a masterpiece is something you keep forever. Something you love forever. You're my masterpiece. You're a masterpiece of DNA."

 

 

 

 

(O amor faz os homens ridículos e corajosos. Faz os homens parvos e sentimentais e lamechas, mas é tão bom amar.)

publicado por Gualter Ego às 16:31 | link do post | comentar