Aguardente á luz da lua.

Sou um ingénuo sorridente confundido e entorpecido pelos copos meio cheios, e eternamente meio vazios, de aguardente que vou servindo a mim próprio, à luz da lua.

E sou feliz, se o copo não ficar muito tempo vazio.

publicado por Gualter Ego às 03:00 | link do post | comentar