Fugir, voar, escapar.

Tenho que escolher entre ser e Ser.

Olhar e ver.

Tenho de saber falar e tocar.

Viver, para não me deixar morrer.

 

Olhas a vida, como se não te tocasse

E tocas o mundo, com a ponta dos dedos.

Fizeste-me viver,

Matar os meus medos.

 

Agora,

"Estás tão crescida, minha querida."

Roubas o ar, a cor, na tela,

És partida, sem ida.

 

publicado por Gualter Ego às 23:33 | link do post | comentar