Prazer.

Enquanto caminha pelos cacos do vidro partido da janela, bebe mais um gole de chá de lúcia-lima, sorri e reconhece as pegadas sangrentas.

A dor dá-lhe tesão e já não consegue chorar.

 

publicado por Gualter Ego às 18:39 | link do post | comentar