...

A liberdade é desprezar-se a si próprio. Às irritações primevas, aos nervosismos imberbes, aos impulsos da carne. A liberdade é saber quando trancar a porta do nosso próprio cárcere.

publicado por Gualter Ego às 23:26 | link do post | comentar