Bocejo

A ideia vem e passa e não larga semente. A palavra vem e passa e não transborda tinta. A mão vem e toca, mas só leva despojos. E eu bocejo, porque não há nada mais que eu possa fazer. E não será a vida mais que um bocejo; um longo, enfadonho e vergonhoso bocejo sem mão à frente.

publicado por Gualter Ego às 22:55 | link do post | comentar