8 sem tirar

Anda aqui um gajo a escolher as palavras com mãos de cirurgião, a medir os versos à régua e a calibrar a prosa com fio de prumo, a ler contos, recontos, novelas, noveletas, histórias e lendas e mentiras, compêndios, enciclopédias e dicionários disto e dicionários daquilo e romances deste e daqueloutro, a ler o que é bom para aprender e o mau para saber porque se aprende, a ver se fica mestre nas artes do falar por escrito; e ela chega, desinstruída e desinteressada destas lides, e fala, ainda tenho as pernas a tremer, e juro que sinto mais coisas que as coisas que os meus leitores, se os há, podem ou poderão sentir das coisas que eu (lhes) escrevo.

publicado por Gualter Ego às 22:06 | link do post | comentar