...

Usaram palavras minhas na mobilização em Leiria:


 

 

13/9/12

3:53

Não é “sacrifícios o caralho”. Está errado. E não é pelo pudor nem pela resignação, que não me perco para outrem sem fazer buliço, resignado não estou, também sinto isto na pele, é porque a forma correcta é “sacrifícios deste o caralho”. Se o vernáculo ofender ao leitor mais sensível, “sacrifícios destes uma porra, é o que é”. Com a mesma unanimidade e presunção que há ministros qu

e dizem que estamos nós, nós todos, nação valente, dispostos a fazer sacrifícios, eu digo que sim senhor, estamos, estamos dispostos a carregar uma cruz, se a cruz for a mesma para todos e resultar numa recompensa. Mas sacrifícios destes não, caralho.
Sacrifícios destes, que tiram o braço a quem só deve o dedo, para mostrar ao sacro-império que andamos a fazer os trabalhos-de-casa, não, caralho!
Sacrifícios destes, que nos arrancam a pouca carne que nos resta nos ossos, não, caralho!
Sacrifícios destes, que roubam ao nu o que ele tem de roto, não, caralho!
Esta fonte está seca, porra! O poço tem fundo, porra! Não vêm que um dia destes acabam a beber o lodo? E depois governem-se com o lodaçal que deixaram para trás, vampiros filhos da puta.
publicado por Gualter Ego às 17:29 | link do post | comentar