Sonho.

Sonho - e não sou menos homem por sonhar, muito pelo contrário, sonhar é que nos faz Homens; e então eu serei três ou quatro.

E se por lirismos ornados de métrica imedida, escorrendo seivas e néctares de deuses menores, conto os meus sonhos, certamente perdoar-me-ão os sujeitos mais analíticos e enfadonhos, que tanto posso declamar sonetos ao luar, em honra de mais bela musa de cabelos encarnados, como fazer rimar uma equação.

publicado por Gualter Ego às 16:12 | link do post | comentar