Tic. Tac. Tac. Tac. Tac.

Sou da terra,

A ela partenço,

A ela retornarei.

Futuro incerto,

Buraco aberto,

Sete palmos,

Sonhos calmos.

Madeira de pinho,

Esticado, e de fatinho,

Pálido e bucólico,

Não mais alegre melancólico.

 

Pum,

Morri.

Sorri.

publicado por Gualter Ego às 02:55 | link do post | comentar