Reticências.

Sou o rival mais fraco de todos os homens que querem tocar a tua pele de porcelana.

Primeiro as pálpebras, depois a seda dos teus lábios.

Agora a carne onde penduras o ouro frio e a prata sem valor.

Desço até onde permitires,

Até onde me ofereceres tanto e tal calor.

publicado por Gualter Ego às 01:36 | link do post | comentar