Nothingman.

Anseio pela intocável grandeza que sombra do pôr-do-sol me inventa. Tenho as mãos frias. Tão frias que me fazem lembrar as tuas, que me pedias para aquecer.

 

publicado por Gualter Ego às 17:55 | link do post | comentar