Avó.

Se o corpo não resiste,

A memória não persiste,

Tira-lhe Deus a vida, aos poucos,

Tornando os olhares, os gestos, loucos.

 

Quem viveu a vida de tal forma,

Vivendo da terra e da água,

Não merece tal triste fim,

Cessando na ignorância e na mágoa.

 

publicado por Gualter Ego às 19:21 | link do post | comentar