Vulnerabilidade.

A beleza das palavras, está no poder da vulnerabilidade, espelhada nelas mesmas.

Para um poeta, toda a dor que se consiga sentir, todo o amor que se consiga linchar, resulta em poder. Um poder implícito, sim, mas que o faz esboçar um sorriso, ser maior e mais alto.

publicado por Gualter Ego às 21:29 | link do post | comentar